» Licitações » Ouvidoria Siga nossas redes sociais

Notícias

UIPM apresenta novo formato do Pentatlo para os Jogos Olímpicos

Proposta prevê que a competição dure no máximo 1h30 a partir de Paris 2024; atualmente, a disputa ultrapassa 5h

30/10/2020 15h17
CBPM

A União Internacional de Pentatlo Moderno (UIPM) sugeriu ao Comitê Olímpico Internacional (COI) uma proposta para um novo formato da disputa da modalidade para os Jogos Olímpicos. A ideia é reduzir drasticamente o tempo das provas, indo das atuais mais cinco horas para 1h30, no máximo. A sugestão é que o novo modelo seja implementado a partir de Paris 2024.

Além do novo formato, a UIPM pediu a inclusão de mais um evento do Pentatlo Moderno nas Olimpíadas, o revezamento misto. A prova já é tradicional nos principais torneios da modalidade. Atualmente, o esporte só conta com as disputas individuais masculina e feminina nos Jogos.

“Apresentamos à nossa comunidade global um resumo do novo formato do Pentatlo Moderno, que esperamos ter um efeito transformador no perfil e na popularidade do nosso esporte olímpico”, destaca o presidente da UIPM, o alemão Klaus Schormann.

As mudanças

Atualmente, o Pentatlo Moderno nos Jogos Olímpicos é disputado em três dias. O primeiro deles é destinado à esgrima tradicional, com todos os 36 pentatletas se enfrentando entre si. No segundo e terceiro dias, acontecem as provas finais, com a distribuição de medalhas.

O dia decisivo começa pela natação (200 metros estilo livre), seguido da esgrima bônus (com o último colocado no ranking formado na esgrima tradicional duelando com o penúltimo e assim por diante), do hipismo (salto sobre 12 obstáculos) e do laser-run (quatro séries de cinco acertos de tiro a laser, intercaladas com 800 metros de corrida).

No novo formato, os eventos serão divididos em semifinais e finais. As finais vão contar com apenas 12 pentatletas, que vão começar a disputa hipismo, que terá duração de 20 minutos, seguido de uma pausa de 10 minutos; 15 minutos da esgrima bônus (que terá dois pontos por vitória ao invés dos atuais um) e mais uma pausa de 10 minutos; 10 minutos da natação e uma última pausa de 10 minutos; e finalizando com 15 minutos do laser-run (que passa a ter 600 metros de corrida por série), totalizando uma hora e meia.

“O Conselho Executivo da UIPM demonstrou mais uma vez seu compromisso com a inovação e estamos muito ansiosos para apresentar ao COI nossa inscrição para um novo formato de competição de Pentatlo Moderno e uma categoria adicional de revezamento misto para os Jogos Olímpicos de Paris”, pontuou Klaus.

Decisão sai em dezembro

A ideia da mudança é ter um Pentatlo Moderno mais dinâmico e em um formato mais compacto. A disputa de Tóquio da modalidade já terá uma novidade, com a implantação do Estádio de Pentatlo, que vai reunir as cinco provas em uma única arena.

Em setembro, a UIPM fez dois eventos-testes do novo formato, em Budapeste, na Hungria, e no Cairo, Egito. O COI decidirá se aceita a mudança e a inclusão do revezamento misto no dia 7 de dezembro.

Uma história de inovações

Em mais de 100 anos de Jogos Olímpicos, desde a estreia em Estocolmo 1912, o Pentatlo Moderno teve uma série de mudanças no formato de sua disputa. Inicialmente, as provas aconteciam ao longo de cinco dias e reunia apenas homens.

Em Atlanta 1996, a disputa passou para dois dias. Somente em Sidney 2000 as mulheres tiveram vez na modalidade em uma Olimpíada.

Em Londres 2012, o Pentatlo Moderno estreou o laser-run. Em Rio 2016, houve a inclusão da esgrima bônus e agora em Tóquio haverá a estreia do Estádio de Pentatlo.

“Mais uma vez, estamos à beira de um marco importante na longa história de nosso amado esporte olímpico”, vislumbrou o presidente da UIPM.


Últimas Notícias

Fique por dentro de tudo que acontece no Pentatlo Moderno Brasileiro